Uma espécie de musicoterapia 2

Partilhamos convosco mais um momento muito enriquecedor...

video

Primeira ida à piscina, no presente ano letivo

Na passada sexta-feira, os alunos da UAEM tiveram a oportunidade de ir à piscina municipal. 
Para a Telma e para a Sandra, foi um "regressar" ao ativo. Já para o Pedro e o Vasco, foi a 1ª vez que entraram na piscina. Ao que parece, o primeiro contacto foi maravilhoso!
Aqui ficam algumas fotos...





Uma espécie de Musicoterapia

No presente ano letivo, a professora Liliana Azevedo tem três horas do seu horário para trabalhar com os alunos da Unidade. Temos trabalhado em colaboração, tentando criar um ambiente acolhedor, onde os alunos se sintam bem e explorem as funcionalidades do seu próprio corpo. Digamos que as sessões são "uma espécie de" musicoterapia.
As sessões têm sido muito interessantes. Os alunos adoram e muito se deve à forma como a docente explora determinada música/som/movimento. Cada semana é trabalhada uma canção, de acordo com o que andamos a explorar. Aprendemos a cantar, a gesticular, a explorar o corpo, etc... Tem-se desenvolvido um trabalho muito interessante com estes alunos.


 







O inicio do controlo dos esfíncteres...

O Pedro e o Vasco são irmãos. Têm 5 anos e começaram a frequentar a unidade no ano letivo anterior.
No inicio deste ano letivo resolvemos iniciar o controlo dos esfíncteres. E não é que os rapazes estão a reagir muito bem?!!! Pois é, colocamo-los na potty-chair, fazendo disso uma rotina diária e, a verdade é que têm feito chichi ou cócó. Ainda não indicam se têm vontade de fazer as suas necessidades fisiológicas, mas o facto de o fazerem quando estão na potty-chair já é uma grande vitória. E assim se começa a educar o corpo.  

  

O regresso dos meninos...

Regressaram. 
Já tínhamos saudades. 
Continuam, cada um, com a sua personalidade e exigências. Já tínhamos saudades de ouvir as lamentações da Telma e das suas "milhentas" doenças; já tínhamos saudades do sorriso meigo e brilhante da Sandra; saudades do sorriso rasgado e apaixonante do Vasco; saudades da teimosia e daquele ar de "importante" do Pedro; saudades de ter a nossa (pequena) sala repleta de brilho, com os sorrisos dos nossos meninos a "espalhar magia" pela escola. E assim se regressa à escola.

 

(Foi bom poder regressar.)